❅ 15º Capítulo

Revirei-me na cama... O sono parecia não vir... Julio não me saía da cabeça!!! Tentei de tudo, mas não conseguia esquecer aquele beijo. Ele parecia ter mexido comigo muito mais do que eu imaginava... Por um momento, pensei na hipótese de estar ao lado dele, de tentar conhecer o Julio romântico e feliz que poderia existir ali, dentro de tanto mal humor e impaciência... Mas será que ele existia??? Bom, talvez sim, Paula não estaria com ele a toa, devia haver algo dentro dele que despertara sua paixão. Paula era uma mulher romântica e firme, gostava de homens rígidos, porém doces. Eu não via nada disso no Julio.... Ele era inseguro, frágil, imaturo, e agora infiel...

Ao pensar nisso, senti um enorme frio na barriga.... "O que foi que eu fiz" - pensei.... Permiti que aquele insano me beijasse, e esqueci de encaixar Paula nesse lance. Ela era uma pessoa incrível, minha única amiga, minha chefe.... Se soubesse do beijo, o que poderia fazer???? Me demitir? Romper com Julio? Expulsar nós dois de sua vida? ... Droga! Quando eu me livrava de um problema, logo outro aparecia...
-Não! Não aguento mais isso! - falei para eu mesma. Levantei-me, vesti minha pantufa quente e me agasalhei, saí e fui bater na casa dele.

Esperei alguns minutos que pareciam durar uma eternidade... Julio estava afundado em sua cama, pensando na vida.... No que fizera.... Estava tão perdido em seus pensamentos que nem me ouvia chamar...
Ele não conseguia entender o que se passava em seu coração. Amava Paula, muito mesmo! Mas eu havia mexido com ele.... Talvez fosse minha personalidade forte ou meu sorriso.... Ou talvez meu olhar de deboche.... Ele não sabia ao certo, só sentia um embrulho no estomago quando tentava pensar no que faria no dia seguinte. Por ele, não levantaria mais da cama... Ficaria imerso ali para sempre, para não precisar encarar mais ninguém nem dar explicações de nada ou tomar nenhum tipo de atitude precipitada.

Ao contrário dele, a precipitada fui  eu, cansada de esperar, girei a maçaneta e como suspeitei, estava destrancada. Desta vez fui cautelosa e espiei todos os cantos à procura dele, porém receosa de que ele pudesse saltar de algum lugar, nú, como da primeira vez. Ele não estava no andar debaixo, então subi até seu quarto, e empurrando a porta semi aberta, pude ver um corpo estirado na cama, de qualquer jeito.
Ele ao ouvir o ranger da porta, virou-se assustado e me viu ali, com um ar de surpresa, medo e curiosidade.
-O que esta fazendo aqui, sua louca? - disse ele em voz alta.
-Eu cansei de te chamar lá fora, estava frio e eu precisava muito falar com você! - respondi.
-Achei que não tínhamos mais nada a conversar.... Você me pareceu deixar isso bem claro...
-Eu estava errada! - gelei ao dizer aquilo - Temos muito o que conversar! Principalmente sobre aquele beijo!
Ele estremeceu, levantou da cama e se aproximou de mim - Não fale tão alto, quer que os vizinhos escutem?
-Ah claro, escutar eles não podem, mas ver quando você me beijou lá fora, isso podia, não é? - retruquei sem paciência - Como você pôde? Como pôde me beijar daquela forma? Agora que tudo estava ficando bem! Eu estava bem com Alan, estava amando meu novo emprego, amando ter Paula novamente em minha vida!!! E agora você estragou tudo isso!!!
-Eu estraguei o que??? Foi apenas um beijo! Você sempre disse que me odeia, se me odeia tanto, esse beijo não deve tê-la afetado em nada! Porque esta tão aflita?
Sem pensar, retruquei - Me afetou muito mais do que você pensa!!!! - logo levei a mão à boca, não acredito que tinha falado aquilo em voz alta. ele fez uma cara surpresa e ficou me olhando. Eu não consegui responder mais nada, e ele também nada dizia, ficamos num clima de puro silêncio, as palavras pareciam não ter efeito algum naquele instante, e somente nossos olhares diziam algo, algo que eu não queria acreditar...
-O que você sente por mim.... - perguntei quebrando o silêncio - seja sincero, por favor...
Ele coçou a nuca, fez uma cara de confuso e respondeu - Eu não.... eu não sei ao certo!
-Como não sabe?? Nós brigamos desde que nos conhecemos, nunca nos demos bem, a não ser quando me deu carona, estamos sempre em pé de guerra e de repente você me beijar e agora fala que não sabe o que sente? Me beijou por que então?
Ele estava ficando nervoso com tantas perguntas sem respostas - Eu não sei, Droga! - gritou - No fundo eu nunca quis brigar com você, desde o princípio, quando apareci na sua porta, quando invadi sua casa, nunca tive intenção de brigar! Você foi a rude comigo, você começou tudo!
Arregalei os olhos e logo em seguida fiz uma cara de raiva - Agora a culpada sou eu então??? Eu provoquei toda essa crise? Muito obrigada! Se você não dissesse eu nunca saberia! Já passou pela sua mente que grande parte das nossas brigas aconteceram por ignorância sua? Como essa noite por exemplo! Você foi rude com Alan sem ele lhe fazer nada!
-Não é isso! - gritou.
-Ah não? Então é o que? Poderíamos ter tido uma noite incrível se não fosse por culpa sua! Você sempre estraga tudo! Alan é um cara muito melhor que você! Acho que foi por isso que foi tão rude com ele! Sabe que lá no fundo você nunca vai se igualar a ele!!!

Julio perdeu o controle... Ouvir aquilo já era demais pra ele! Num impulso, ele me juntou segurando em meus pulsos com força, e me pressionou contra a parede - Cala a boca!!!! Cala a boca agora!!!! - berrou com um olhar furioso.
Me assustei e me calei de súbito. Nunca o tinha visto tão bravo, mas no fundo ele ainda parecia confuso, fiquei olhando-o e ele disse, ainda gritando - Sabe porque fui grosso com aquele idiota? Porque eu estava com ciúmes!!!! Esta satisfeita agora? Ouviu o que queria? Você é um problema na minha vida! Apareceu pra me confundir, como uma cobra venenosa! Demonstra todo esse lado doce aos outros e comigo é uma víbora! E por mais que eu sinta repulsa desse seu olhar de reprovação, eu te desejo! Acho que nem eu queria aceitar isso, mas é o que sinto! Você só pode ser uma bruxa pra ter me enfeitiçado dessa forma!

Eu fiquei chocada! Aquilo me abalou de uma forma em que eu nem me importei com os insultos e ofensas... não ouvi mais nada... Não v mais nada... Tudo pareceu virar uma imagem congelada e apenas eu me mexia... Fiquei atordoada, de certa forma estava gostando, mas estava com medo da próxima reação a tomar, tanto da minha parte como da dele.... ao voltar a mim, percebi que estávamos nos encarando intensamente, e num lapso de segundos, nossos lábios se encontraram e fomos tomados por um fogo tão forte e animalesco, que minha razão não tinha mais controle do meu corpo e das minhas ações.... Ele me desejava, e meus instintos imploravam para ser tomada completamente. ele me tomou nos braços, me levou pra cama, e nos perdemos em meio a toques, beijos e um sentimento profundo que surgia do fundos das nossas almas.... O que aconteceria após esse ato insano... acho que eu nem quero saber.... ou quero?

____________________________________________________

Gente! Tô tentando continuar a história, vou precisar sair e não tive tempo de reler o texto pra corrigir os errinhos!!! Se houver algum, passem o pano ae kkkkkk Beijoos!!!!

4 comentários:

Luma Morton disse...

Ai que lindo o lugarzinho... seguindo! to amando suas histórias!

http://luma-morton.blogspot.com.br/

Jessica - Ciana disse...

Obrigada querida!!!!!
Agradeço sua visita!
Ultimamente tenho tido pouco tempo pra dedicar pro site, e tambem meu jogo que terei que reinstalar tudo outra vez rs...

Mas vou tentar terminar essa historia sem fotos e a próxima vou ver se consigo fazer com fotos ^^)

Beijinhos!!!

BeAz Sims disse...

Adorei Jeh! Até que enfim Julio se declarou, era o toque já há muito desejado que faltava para se envolverem mutuamente. Mas sinceramente falando nunca pensei que fossem para a cama tão rapidamente, foi a ânsia e o desejo que os levaram a isso. Agora resta saber se a postura de ambos, depois do ato, em relação ao que pensam um do outro se mantém ou se começam a conhecer-se de verdade.

Beijinhos, saudade!♥

Guilherme Pokis disse...

Muito legal a história.
Espero que seu The Sims seja instalado na velocidade da luz, e que termine essa história com chave de ouro!
Quanto a próxima história, sem pedir muito, queria que fosse de mistério, ou seja, que é minha praia a área de mistérios.