❅ 16º Capítulo

Despertei-me na manhã seguinte, sorridente como nunca, parecia ter vivido um sonho.... Quando finalmente dei por mim, eu estava na cama dele!!!! - O que... Realmente aconteceu?? - pensei comigo, jurava ter sido um sonho... Mas então, agora as coisas iriam complicar... Mas espere, onde estava ele? Olhei para os lados, e nenhum sinal de Júlio algum... Levantei-me, vesti minhas roupas, e tomei rumo ao andar debaixo. Chegando próximo a sala, senti um aroma adocicado e apetitoso, fui guiada por ele até a cozinha, e la estava Júlio, vestindo um avental, de cueca e meias, fazendo o que parecia ser um incrível café da manhã.
-Bom dia! - disse ele, sorridente como nunca tinha visto.
-Bom dia... - respondi, meio confusa com a calma que ele estava demonstrando.
Ele me olhou, e notando minha cara meio perdida, disse - Ei, você esta bem?
-Na verdade não.... nós dois não estamos nada bem... -Parei, levei a mão à cabeça e desci pelo rosto como afastando o sono, e continuei - Você não esta nem um pouco preocupado? Nós... Você, você tem noiva! Minha melhor amiga e chefe! O que faremos quando ela descobrir?
Ele parou de mexer nos pães, e se aproximou tocando meu rosto - Mas Marina, ninguém precisa saber...
Arregalei os olhos e o afastei de mim, surpresa - Como assim?? O que fizemos foi grave! Um ato insano em meio a um momento de fraqueza! Foi errado e você sabe disso! Devemos contar... Eu não conseguiria viver com uma mentira dentro de mim!
Julio mudou o aspecto calmo para um ar preocupado - Escute. Foi uma aventura e nada mais... Eu tenho uma vida e um compromisso com Paula, o qual não pretendo me desfazer.... Já você nem sei se namora com quele cara, não tem nada, nenhum tipo de responsabilidade que acarrete um problema quanto a isso, relaxe.... Você não vai contar nada!
Aquelas palavras fizeram-me perceber que tipo de homem era ele... -Não acredito no que acabei de ouvir!!! Quer dizer que não sente nada? Nenhum tipo de remorso? Nenhuma culpa? Ou alguma coisa sobre mim? Um sentimento? E tudo que me disse ontem? Não posso acreditar que me deixei iludir por você assim!
Ele riu - Esse é meu defeito, qualquer uma se ilude por mim.... Escute bem, tudo que eu disse ontem, não passou de papo pra eu poder te levar pra cama... Sério, foi ótimo, muito gostoso, mas isso não muda nada. Eu sabia que você estava balançada comigo, desde o primeiro dia em que te encontrei na porta da sua casa.... Eu sou irresistível! Mas nada sinto por você. Foi apenas um desejo momentâneo de saber como você era, por trás dessa carcaça mal humorada e irritante... E de certa forma até me surpreendi.
Choquei-me... Não estava acreditando em tais palavras, elas não faziam nenhum sentido!!! Tivemos uma noite incrível, e agora ele estava totalmente diferente, me tratando como... como.... uma prostituta! Ainda em choque, não tive capacidade de responder à altura, dei as costas e desapareci porta à fora....

Chegando em casa, desmontei em lágrimas incessantes, ele havia me destruído, me usado, eu estava pasma... ainda não acreditava que aquilo tudo tivesse sido real, não!!!! Quando de repente começara a sentir algo por ele, ele me tratou daquela forma terrível.... Não, nunca mais eu o veria novamente... Liguei imediatamente a Paula, e em prantos, contei-lhe toda a verdade... Ela, pasma do outro lado da linha, nada respondeu. Eu por conta própria, me demiti, e implorei-lhe para que um dia me perdoasse... Ela não respondeu uma palavra sequer, e eu entendi  que talvez esse dia demorasse a chegar. Desliguei o telefone, e ainda em prantos, liguei dessa vez para Alan.

-Alan...? - falei com voz de choro.
-Marina? O que aconteceu,  sua voz esta estranha... Esta chorando?
-Eu preciso muito falar com você... Ouça, eu... - ele me interrompeu dizendo - Não, por telefone não, estou indo ai agora. - E antes que eu dissesse algo ele desligou. Passaram-se alguns longos e intermináveis minutos, até que ele chegou. Entrou e foi logo me abraçando.
Chorei como um bebê em seus braços, sem saber o que fazer e pra onde fugir... Ele não perguntou nada, apenas esperou pacientemente até que eu estivesse pronta para soltar qualquer palavra. Após quase meia hora de lágrimas e soluços, eu pude dizer alguma coisa.... - Ouça... - disse limpando as lágrimas, com os olhos mais vermelhos que um drogado - Fiz uma coisa horrível.... E agora estou sem chão.... Não sei mais o que fazer... Quero morrer!
Ele me agarrou nos ombros e me olhou firme - Esta maluca?? Nunca diga uma coisa dessas! Nada é tão grave assim a ponto de desejar a morte!
-Ah é? E se eu disser que transei com o noivo da minha melhor amiga e ex-chefe? Depois ele me tratou como uma vagabunda e eu pelo menos tive a decência de contar a ela e me demitir antes que fosse ainda pior...
Alan ficou em silêncio com um olhar de profunda decepção e um certo ciúme. Mas ficou calado.
-Me perdoa Alan... eu... - ele me interrompeu levando a mão frente ao meu rosto como pedindo para eu não dizer mais nada. Calei-me, e esperei por qualquer reação de ódio, insultos e gritos, porém a reação dele foi bem surpreendente.
-Só me diga.... porque... - ele disse, calmo.
Levei as mãos ao rosto, agora nem eu sabia mais porque tinha feito aquilo.... - me desculpa.... nem eu sei.... acho que fiquei abalada, ele me disse tantas coisas, me beijou de súbito, não sei o que houve.... Me perdoa, por favor!!!
-Não há  o que perdoar - disse ele, tentando ser forte - Não estávamos namorando, apenas tivemos .... um momento.... - ele balançou a cabeça negativamente... - Acho que eu devo ir agora.
-Não! Por favor!!! - implorei voltando a chorar.
-Marina, para! Somos adultos, aja como um! - disse ele levantando o tom da voz - Você fez certo em contar pra sua amiga, ela não merecia ser enganada. Digo o mesmo a mim, eu confesso que... Estava sentindo algo por ti.... Mas vejo que não sente o mesmo por mim. Foi bom por um lado, posso tentar deixar isso de lado e seguir com a minha vida, assim como quero que siga com a sua. Agora eu realmente devo ir. - sem esperar minha resposta, virou-se e sumiu.
Sentei no chão como quem perde as forças e chorei como uma criança.... Havia perdido um amigo, uma amiga, meu emprego e praticamente minha dignidade no mesmo dia.... Será que poderia ficar pior?

7 comentários:

BeAz Sims disse...

Marina fez borrada e agora está feito, nada a fazer, levantar a cebeça e seguir em frente.

Beijinho!♥

Tulio soares disse...

Desculpe ter sumido daqui amiga, e concordo com Beaz Marina fez uma burrada.
abraços

Jessica - Ciana disse...

Pois é ... Mas será que vai ficar tudo bem?? *-*)

Obrigada pela visita querida!!!!!

Jessica - Ciana disse...

Ta tudo bem anjo, eu também sumi ... o importante é que tamo junto kkk

Beijao!

Jessica - Ciana disse...

Desculpem por estar demorando tanto a fazer os capítulos... Ta difícil me inspirar, perdi total vontade de escrever essa história xD ~~ Não sei se continuo de qualquer jeito ou se acabo com ela aqui mesmo e começo uma nova xD

Tulio soares disse...

continua lógico

Park Hyo disse...

Ah, continua. D:
Acabei lendo todas as suas histórias em uma semana, e deixei essa por último porque me chamou a atenção pelo nome, eu tenho mania de "o melhor deixa por último". Sacomé né.
Adoro essas histórias onde o casal principal começa se odiando e depois tudo se vira de cabeça pra baixo. Enfim, continua que estou doida para saber o que vai acontecer.