❥ CAPÍTULO 3

Depois que todos se foram, Nylo entrou no seu mundinho doce e se perdeu nas horas enquanto tirava o pó de alguma máquina ou arrumava a posição de um quadro meio torto... Algumas horas se passaram e ela nem se deu conta.
Enquanto limpava alguns pratos, ouviu a sineta da porta da loja tocar - Ué... Será que eu esqueci de trancar a porta? - ela se perguntou.
Parou o que estava fazendo, limpou as mãos e seguiu até a frente da loja, avistando a silhueta de alguém, chegou dizendo - Desculpe mas nós já estamos fechados senhor ...
Foi então que ela viu quem era - Ei, você?!
-Olá moça! Desculpe se pareci meio invasivo, eu estou com um pouco de fome, as luzes estavam acesas e eu pensei que estava aberto - ele disse.
-Pois é, a culpa nem é sua, fui eu que acabei esquecendo de trancar a porta... - ela disse meio sem graça.
-Então... Eu vou indo, desculpa por ... sei lá, atrapalhar?! hehe - ele parecia um tanto constrangido.
-Espera! - ela disse - Você disse que estava com fome?
Ele sorriu - éé... não muita, eu posso aguentar até chegar em casa, não se preocupe!!
-Não não não! Eu não posso deixar uma pessoa entrar na minha loja e sair com fome! - ela sorriu - Por favor, venha e sente-se onde lhe for mais agradável.
-Não é preciso, eu realmente não quero incomodar moça!
-Eu insisto!!! - ela disse. Ele ficou parado olhando pra ela - Vamos! Não se acanhe! é só dar alguns passos e se sentar - sorriu.
Ele balançou a cabeça como quem estava meio desconfortável por ter que fazê-la servi-lo uma hora dessas, mas com a insistência dela, ele acabou cedendo. 
Os dois caminharam até uma mesa e ela disse - Pode se sentar e ficar a vontade tá? Eu só vou levar esses pratos que as meninas acabaram deixando aqui e volto! Na verdade se quiser, pode se aproximar ali das vitrines, abrir e pegar algo do seu agrado - ela sorriu meio tímida como se fosse o primeiro cliente da loja.
-Já que a senhorita insistiu para que eu me sentasse, eu insisto em ajudar a lavar esses pratos - ele disse.
-Imagina! Você acha que eu vou deixar um cliente lavar as louças? Que tipo de empresária eu seria?
-Seria uma empresária de muita sorte! - ele riu - Vamos, eu insisto! - sem nem esperar por sua resposta ele tomou alguns pratos nas mãos e saiu andando - É por aqui? - e foi entrando para os fundos da loja sorrindo e assoviando.
Nylo ficou se sentindo meio estranha naquele momento. - "Que sujeitinho mais curioso e simpático era ele" - ela pensou, enquanto o admirava com um doce sorriso, caminhando com os pratos.
De repente ela piscou os olhos rapidamente como se acordasse para a realidade e balançou a cabeça - Acorda Nycole, acorda...
Entrou na cozinha e os pratos já estavam todos limpos e secos - Ual você é rápido! - ela comentou surpresa.
-Eram poucos pratos - ele sorriu - Irei me sentar e espero por você - ele sorriu passando por ela, fazendo ela sentir-se estranha novamente, uma sensação que era estranha, mas era gostosa de sentir ao mesmo tempo, não dava para descrever, apenas dizer que era bom.
Ele foi até as vitrines e acabou pegando uma torta cremosa de baunilha com morangos, e foi até uma mesa. Sentou e ficou aguardando a chegada de Nylo, que até então ele nem sabia seu nome.
-Hum vejam só! - ela disse se aproximando - Minha torta cremosa de baunilha! Você fez uma ótima escolha, não quero me gabar mas essa torta foi a que mais vendeu hoje - ela sorriu.
-Você é mesmo incrível, tem um dom e tanto! - ele disse - Isso esta delicioso, meu Deus!!!!
-Hahaha! Ora não exagere ou eu vou acabar acreditando - ela brincou, corada.
-Sabe, eu reparei que ainda não sei o seu nome! - ele falou - Meu nome é Jack.
-Nycole. Mas todos me chamam de Nylo. - ela sorriu sem jeito.
-Nycole é um nome lindo! - ele disse, muito expressivo - Nunca tinha conhecido nenhuma Nycole, você é a primeira! Preciso anotar isso depois.
Ela riu gostosamente - Você é bem engraçado, sabia?
Ele ficou sem jeito - Sou é? Já me disseram isso algumas vezes, eu nunca entendi o porque.
Nylo riu novamente. Fazia tempo que ela não ria daquela forma com um homem.
-Mas então - ela puxou conversa - Você veio de onde? Há quanto tempo você esta por aqui?
Ele engoliu seco - De.. .De onde?.. Por aqui? O que quer dizer?
-Ué, aqui na cidade! Você tinha me dito que havia se mudado hoje.
Jack suspirou aliviado interiormente - Aaaah claro! Por aqui na cidade hehehe.. É... Eu cheguei ontem! Mas me perdi e não achei a rua, até você me ajudar.
-Nossa! É uma cidade até bem pequena! Mas não te culpo, eu acho que me perderia se me mudasse também.
-É bem difícil se acostumar com as coisas daqui.
-Como assim? - ela perguntou.
-É! Quero dizer... Se acostumar com a mudança! Isso...
-Com certeza, deve ser difícil, mas você se acostuma! - ela sorriu e bateu os olhos no relógio - ONZE HORAS JÁ??? - exclamou - Mas eu nem vi o tempo passar!!!
-Eu te ajudo a terminar de arrumar o que falta e posso te acompanhar até sua casa, afinal moramos na mesma rua - ele falou.
Nylo concordou, eles terminaram de comer e trancaram tudo.
-Olha - ele disse - Eu não sei como te agradecer por isso. Já é a segunda vez que me ajuda hoje.
-Ora não foi nada! Faça para as pessoas aquilo que você gostaria que fizessem por você, eu guio minha vida com base nesta frase - ela disse sorridente.
Ele ficou surpreso. Nunca tinha ouvido alguém dizer algo daquela forma, um humano que se preocupava com os outros daquele jeito, parecia muito profundo. Sua concentração na frase foi quebrada quando Nylo perguntou - Por acaso você já arranjou um emprego?
-Não, eu passei o dia procurando, mas as lojas só pegam gente com experiência e eu não tenho nenhuma... Não dei sorte hoje.
-Eu acho que você deu sorte sim - ela sorriu - O que acha de trabalhar aqui na Ei Doçura?
Jack arregalou os olhos, totalmente surpreso - O que? É sério isso?
-Sim! A loja foi aberta recentemente, tenho duas funcionárias trabalhando comigo, mas ultimamente o movimento tem crescido e talvez eu precise de ajuda extra! E ai, topa?
Ele sorriu agradecido - Com certeza!!! Ual, 3 vezes num dia? Nycole você é o que chamam de anjo!
-Hahaha por favor! - aquele elogio foi repentino e desconcertante, mas ela gostou e muito... - Olha, o salário não é muuuita coisa mas... - foi interrompida por Jack - Não me importa! Nem que fossem 10 pratas por semana! Já estou satisfeito por poder trabalhar, acredite você não vai se arrepender!
-10 pratas? Com 10 pratas você não paga as refeições de um dia! Não se preocupe você vai ganhar mais que isso! Bom, vamos pra casa? Eu estou exausta mesmo! hehehe.
Jack sorriu, Nylo sorriu, ambos sorriram sem parar naquele dia.... Caminharam juntos aquela noite, e agora já podiam dizer que eram... amigos.

 !!!CONTINUA!!!

3 comentários:

BeAz Sims disse...

Mas quanta bondade, já não se vê gente assim! Bem, acho que não é só bondade, é aquele friozinho na barriga quando está a crescer uma paixão, me parece.

Beijinho!

Eduarda Vital disse...

*w* que casal perfeito!

Maria Antonia disse...

Risadas,Olhares...Um lindo amor está nascendo :) rsrs a Nylo é muito bondosa é muito dificil encontrar pessoas assim,hoje em dia... Shippando muito esse casal <3