Capítulo 16 - A despedida...

_Socorro! Por favor! - dizia Lakota, com voz fraca.

_Rápido, vamos descer!!! - falei. - Vai você na frente enquanto eu visto alguma coisa descente!

Quando apontamos na escada, vimos a coitadinha caída ao lado de Tsuke.


Descemos e pulamos os dois com cuidado, e Rocal ajudou-me a retirar Lakota dali e colocá-la no sofá. Ela gemia muito e dizia que sentia muita dor. E agora? Não tinha médico ali, não tinha nada! Nada que pudesse ajudar...

_Calma amiga, respira, respira - falei, abaxada perto dela. Rocal havia ido buscar um pano molhado, ela estava começando a suar muito.

_Lakota - falei olhando em seus olhos - Me perdoe por tudo isso!!!! A culpa foi minha ...

_Não meu bem ... Não foi culpa sua...

_Foi sim! Se eu não tivesse aparecido, isso não teria acontecido! Seu irmão não teria ficado tentado e não teria vindo atrás de mim novamente! - ops! Acho que acabei falando demais! Tapei a boca e fiquei esperando a reação dela.


_Esta tudo bem - ela disse baixinho - eu já sabia...

_Já??? - arregalei os olhos totalmente surpresa! - Sabia como?

_Simples... Não existem esquilos aqui na ilha... - esforçou-se para sorrir.

Eu continuei a encará-la muito surpresa... E ela prosseguiu - Eu estava estendendo as roupas quando vi ele te convidar para ver a casa. Estranhei o modo com que ele falou, seu tom de voz era malicioso, e conhecendo meu irmão do jeito que conheço, o segui e ouvi tudo perto da escada.... Me escondi na cozinha quando ouvi o tapa que deu nele e depois que você saiu correndo, fui atrás para ver se estava bem.

Fiquei muito tocada! Ela sabia o tempo todo....! - Eu não deveria ter mentido pra você... Me perdoe!!!


_Não precisa pedir perdão, eu compreendi seu ato, você estava pensando no bebê e no que uma notícia dessas poderia causar a ele e a mim. Eu a admiro minha querida! A admiro muito!

Eu sorri e a abraçei, e de repente ela começou a tocir e tocir... Fiquei muito preocupada!

_Rocal! O que faremos? Ela parece mal! Ai meu Deus!!!! - eu estava ficando desesperada!

_Calma! Eu posso tentar fazer um chá que aprendi com a Shaman da aldeia, ele ajuda a curar muitas coisas, pode ajudar nesse caso.

_Não... - Lakota falou - Eu não quero chá.... Apenas quero ir para minha casa e descansar...


_Mas? Mas? Lakota! Você não pode caminhar até lá! É longe pra você que se machucou! Você pode se cansar e se prejudicar ainda mais! Não, de jeito nenhum! Você vai passar a noite aqui! E eu vou cuidar de você! - falei direta e reta!

_Susana eu...

_Não tem discussão e ponto! Eu vou cuidar de você e não se fala mais nisso!

Ela sorriu ao ver minha imponência em querer ajudar num momento que ela sabia ser grave. Arrumou a cabeça numa almofada de pelo e disse - Querida, lembra quando conversávamos sobre a vida depois da morte...

Meu olhos se encheram de lágrimas e naquele momento eu compreendi. Entendi que ela me preparou esse tempo todo para entender a sua morte, e agora ela precisava da minha compreensão e carinho - Lembro sim minha amiga! - falei entre soluços.


_Hoje eu selei meu destino.... - deu uma pausa, respirou - Hoje eu reencontrarei meu pai amado e minha amada mãe... Hoje é o dia mais feliz da minha vida, e da minha morte....

Eu não aguentava, mas me continha para não mostrar que estava em pânico por dentro, algumas lágrimas insistiam em rolar mas eu me segurei.

_Preciso lhe contar um segredo.... - ela falou. Fiquei atenta e ela continuou - Eu perdi o bebê...

Num grande espanto, levei a mão à boca  - Como assim????

_Já faz quatro dias... Eu estava tentando guardar uns potes e não alcansei... Subi a escada para alcansar, mas esqueci que meus pés estavam molhados porque havia lavado o chão da cozinha, escorreguei e bati a barriga na madeira da escada.


_Na hora começou a sair muito sangue e eu chorei muito. Horas depois que consegui me levantar, com dificuldade caminhei até o banheiro e lá, o feto saiu... - falou com lágrimas a rolar... - Tsuke descobriu e desde então mudou seu comportamento comigo. Ele queria outra mãe...

Logo eu entendi tudo.... - Lakota eu... Não sei o que dizer amiga... Sinto muito ... Muito mesmo!

_Foi imprudência minha, e agora pago por ter assassinado meu filho.

_Não diga isso!!! - repreendi-a - Isso não é verdade!

_Ao longo da vida você vai aprender sobre as coisas do mundo espiritual... E sobre nossos atos que por mais simples que sejam aqui, lá tem um peso enorme... - e respirando fundo, mudou de assunto - Agora, prometa para mim que vai viver o amor que você havia deixado para trás... 

_Eu prometo!!! - falei soluçando...

_E quando olhar para o céu, procure a estrela mais brilhante e pense em mim, pois eu estarei pensando em você.... - e dirigindo seu olhar para Rocal que estava ao meu lado, falou - E você, Roberto... Cuide dela... Não permita que esse amor escape novamente....


Ele ficou pasmo com a revelação de seu verdadeiro e antigo nome... Como ela sabia??? Isso não importava agora... Ele não disse nada a respeito, apenas sorriu e meneou a cabeça numa positiva.

Então, num último pedido, ela olhou para mim e disse - Me prometa que você será feliz, não importa as circunstãncias... Prometa...

Em pranto eu meneei a cabeça, e sorrindo, dei-lhe um beijo na testa, símbolo de respeito...

Ela respirou levemente e sorriu, foi fechando os olhos lentamente e sua mão foi pesando até pender para baixo...

Rocal me abraçou e chorei profundamente. Ele também havia se emocionado com aquela cena tão intensa. Ficamos abraçados por alguns minutos, e em mente, orei para Deus, para que ela fosse muito bem recebida em seu reino e que fosse muito feliz ao lado de sua família.


_Ela foi muito importante pra você não é... - disse Rocal.

_Você nem faz ideia.... - falei limpando as lágrimas que me molhavam até o pescoço - Ela me ensinou a viver, eu renasci com ela.... Me transformou em uma pessoa muito melhor, alguém que eu nunca imaginei ser.... Agora... Me diz uma coisa... Ela te chamou de Roberto? Ou eu ouvi errado?

Ele sorriu meio sem jeito, meio envergonhado e me falou a verdade - Sim, meu verdadeiro nome é Roberto, mas esse nome ficou perdido a muito tempo, quando meu pai me deixou aqui e eu fui adotado pelos nativos da aldeia. É uma longa história, não é momento disso. Depois te conto tudo.

Sorri e acariciei sua face, finalmente estávamos juntos, e mesmo que o momento não fosse dos melhores, eu estava feliz, feliz por ter Rocal ao meu lado e feliz por Lakota ter encarado sua morte tão bem e por não ter sofrido tanto. Mas tinha uma coisa que faltava saber.... E Tsuke?


Olhamos para ele largado no chão, não movia um músculo sequer... Rocal aproximou e sentiu seu pulso... Estava morto.

_Eu me sinto culpada por esses acontecimentos... Se eu não tivesse aparecido aqui.... - falei triste...

_Eles teriam ido do mesmo jeito, só que em circunstâncias diferentes... Quando a morte vem para nós, não dá para fugir... Se estava marcado que eles morreriam hoje, mesmo que você nunca tivesse aparecido aqui, eles teriam morrido de outra maneira, mas ainda assim, teria sido hoje.

_É tão confuso isso. Tão variável. A morte é algo indefinível que chega sem bater na nossa porta...

_É... Por isso é que lutamos para sermos o mais honesto e bom possível, enquanto estamos aqui na Terra... Pois é isso que vamos levar quando a morte chegar. E se não tivermos coisas boas em nossa bagagem, pagaremos caro por isso lá do outro lado....

_Huuuugh! - arrepiei - Nem me fale! Eu estou me concertando a tempo! - ele sorriu. Me abraçou novamente e ficamos num momento de silêncio.


Embalamos os corpos em um pano decorado, e os enterramos próximos aos seus parentes.


_Fiquem em paz... - falei ao vento. Estava abraçada em Rocal. Ficamos olhando o horizonte por alguns momentos, e depois caminhamos até a porta de minha casa e ele disse - E agora.... Como vai ser.... Você e eu...?

5 comentários:

The Sims³ Historias disse...

nossa que capitulo ein !

Fer Fer disse...

Ameeeeeeeiiiiiiiiiii!!!!!!!!!

Tadinha da Lakotinha!

Mas bem feito pro feio do Tsuke!

Agora tomara q eles fiqem juntooos!!!

Bjo bjão da Fer!!!

Caroline disse...

Awwn -chorei-! **)

Mariana disse...

Cada capítulo mais emotivo que outro :'(

David Veiga disse...

Arrepiei-me ao ler esse capítulo. O_O