Ultimo capítulo - 18 - O casamento!!!

_Amor... - sussurrou Rocal, enquanto tentava se levantar, pois estávamos deitados nus, no tapete e eu estava deitada por cima dele...

_Huummm... - resmunguei, querendo dormir mais.


_Venha, vamos levantar!

_Deixe-me dormir só mais cinco minutinhos....

_Não! Tem que levantar agora! – sorriu e começou a me fazer cócegas.

Levantamos rindo, e nos vestimos. Então ele disse – Tem um baú com um presente pra você, quero que use-o hoje. Vou descer. – Deu-me um beijo muito longo e depois se retirou.

Fui rapidinho até o baú e quando abri, havia um vestido lindíssimo! No mesmo instante retirei o que eu estava usando e logo vesti o outro. Que emoção! Havia ficado lindo! Perfeito em meu corpo!


Arrumei meu cabelo, coloquei uma linda flor, mas havia ficado muito escandalosa então preferi não usar...  Passei uma bela maquiagem que havia feito lá na casa de Lakota e trouxe em uma bolsinha de pano, me senti tão linda!

_Muito bem, hora de descer...

Quando desci do quarto, procurei por Rocal em sua casa, mas ele não estava... Pensei que pudesse estar na aldeia e fui até lá, e para minha surpresa.... - Nossa!!!!! – exclamei boba de ver todo aquele arranjo – Meu Deus, isso é lindo!

Fui andando e olhando tudo, e logo vi Rocal, lá no final do caminho de flores, também vestido elegantemente e parecia estar à minha espera.

Todos os nativos estavam reunidos lá e a Shaman também.


Um deles me deu um buquê de rosas e então, comecei a caminhar lentamente até Rocal, que sorria.

Chegando ao seu lado, ele me deu um beijo na testa, e a Shaman se aproximou.

_Ni ĉiuj kolektiĝis tie por sigeli la geedziĝon antaŭ la spiritoj!

Eu não sabia o que ela estava dizendo, mas deveria ser algo bom... Era um casamento!

_La mondo vidis hodiaŭ du personoj destinitaj al esti kune, irante tra malfacilaĵoj kaj superi ilin! Kaj tie, antaŭ ili, mi donas mian benon kaj fari petojn! - continuou a Shaman.

_O que ela disse? - sussurrei para Rocal.


_Ela disse que o mundo viu dois seres destinados a ficarem juntos, passarem por dificuldades e superá-las, e ela deu sua benção e agora a gente faz os votos.

_Votos?

Ele virou-se para mim, tomou minhas mãos e começou - Susana, pelo céu sobre minha cabeça, pelo sol que ilumina meus dias, pelas flores que tornam tudo mais colorido e pelo alimento de cada dia, eu te ofereço o meu coração, e dele você tirará todo o seu sustento, seja material ou espiritual, estarei sempre ao seu lado em todas as circunstâncias e tentarei te fazer feliz todos os instantes da minha vida.

_Nossa que lindo! - exclamei muito tocada - Mas eu não preparei nada! Não sabia disso!

_Apenas fale o que vem no seu coração - ele sorriu.


_Esta bem ... - respirei fundo meio sem graça - ...Rocal... Por tudo que passei aqui nesta ilha, por tudo que aprendi e por tudo que consegui vencer, eu ofereço o meu coração - sorri sem jeito, estava nervosa... - Tentarei te fazer feliz sempre e prometo nunca te abandonar, ser tolerante e paciente, aceito seus defeitos como aceitei suas qualidades e te amo como você é. - sorri de novo. Ele encheu o peito de alegria e me mandou uma piscadela.

Nos viramos para a Shaman novamente e ela continuou - Per la potenco koncedita al mi, mi nun prononci vi ... - Mas antes que terminasse de nos declarar marido e mulher, algum nativo gritou - Ŝipo! Ŝipo! - apontando para o mar.

Todos olharam e viram que um grande navio se aproximava rapidamente e logo estava ancorando na ilha. Eles ficaram afiltos e fugiram para o meio do mato...

Rocal me abraçou na cintura e ficamos olhando aquela belezura enorme tão perto de nossos olhos.


Então, um homem saltou no navio e veio caminhando até nós dois. Aproximou-se e disse - Ooláá!! Voocêêss faalaam aa miinhaa lííínguaaa???

Olhei com um ar de riso para Rocal e falei - Sim, falamos!

O homem ficou meio constrangido e disse - Oh! Que maravilha! Nativos que falam a minha língua! Isso é uma descoberta incrível!!! Nunca imaginei que poderia encontrar isso assim tão longe do Brasil!

_É.. Com licença... Essa ilha fica exatamente onde Senhor? - perguntei curiosa.

_Óra minha cara, vocês vivem no Caribe! Praias maravilhosas e clima perfeito do Caribe!

_Então esse tempo todo eu estava no Caribe? Eu sempre quis conhecer Caribe e agora que descubro que estou vivendo nele!? - exclamei para mim mesma, muito surpresa...


O homem fez uma cara de estranheza pela forma que eu falava mas não se importou muito, estendeu a mão e se apresentou - Olá! Meu nome é Herman! Professor Herman de geografia, física, ciências e linguística!!! É um enorme prazer conhecer nativos tão bem vestidos e com uma linguagem tão perfeitamente correta!

_Desculpe, o senhor o que quer aqui? - disse Rocal, num tom entre rude e confuso.

_Eu vim explorar essa terra, fazer pesquisas sobre o clima, a vegetação, os animais, mas nunca imaginei que encontraria vida humana! Isso é maravilhoso!!!

_Senhor Herman,  - falei - Desculpe, nós não somos nativos, meu nome é Susana Caprice, eu vou uma náufraga, caí de um navio a muito tempo e vim parar aqui. Os nativos de verdade fugiram e se esconderam... E esse é... - Nem tive tempo de falar... Ele me interrompeu na hora - Que história fascinante!!!! Senhorita Caprice, das empresas Caprice, não?! Seu pai foi um grande homem, todos o conhecem praticamente no mundo todo! Meu Deus! Estou estupefato! Encontrei vida humana e uma náufraga famosa numa mesma ilha?! Isso não acontece todos os dias, eu não acredito!!!! - o homem estava realmente excitado e animado com tudo aquilo, ele deu uma pausa, colocou a mão no queixo, pensou um pouco e disse - Mas então a senhorita deve voltar para casa! Imagino o terror que deve estar vivendo nessa ilha sem higiene e sem glamour! Pode vir comigo no meu navio quando eu voltar para a  capital! Seria glorioso!!!


Aquele convite foi uma explosão na minha cabeça! Era tudo que eu sempre quis na vida e agora a oportunidade estava ali na minha frente! Quando outro navio voltaria a ancorar ali? Uma coisa assim só acontece uma vez na vida! Por outro lado, tinha Rocal, e se ele não quisesse ir comigo? e se acabássemos brigando novamente? Eu não queria ficar mais longe dele, nunca mais! Mas e quanto a Wellington, me ver chegando com outro, o que ele diria? Nesse momento ele já deve ter me dado como morta e esta com todo o meu patrimônio e herança ... Agora sim a dúvida estava feita! O que vou fazer???

_Será que.... eu.... Poderia conversar com o senhor? - falei ainda meio confusa...

_Óra mas é claro! Venha! Venha conhecer o meu navio!!! - pegou no meu braço e foi praticamente me arrastando até o navio enquanto falava da sua vida inteira sem parar...

Rocal ficou ali parado, com os olhos arregalados vendo a minha pessoa indo em direção ao navio, ficou tão chocado e tantas coisas vieram em sua mente.... Imaginou que eu não pensaria duas vezes em aceitar o convite... Lembrou de quando me ouvira falar que tinha que ir embora logo e sem ele, sentiu um ódio profundo no coração e saiu correndo para o mato...


_Senhor... - falei tentando chamar sua atenção, mas ele não parava de falar e de me puxar para o navio - Senhor... SENHOR! - gritei, puxando meu braço.

_O que foi menina!? - ele perguntou, curioso.

_Desculpe... Mas não quero conhecer o seu navio e não quero voltar pra casa. Minha casa agora é aqui, e eu amo aquele homem e estou em casando com ele e ... - virei-me para apontar para Rocal e vi que ele já não estava mais ali...

_Rocal?! Rocal! - chamei-o, mas ele não aparecia... - Desculpe, tenho que ir atrás do meu amor! Eu acho melhor o senhor voltar, e não fale nada sobre mim pra ninguém! Os nativos daqui não são nada gentis, eles tem lanças e flechas... E são canibais! - menti.

_CANIBAIS???? - ele gritou se arrepiando todo, pasmo com tantas novidades - Não fico numa ilha com canibais! Não fico nem mais um segundo! Já notou como sou gordinho? Fariam a festa comigo! Desculpe senhorita, tenho que ir! - entrou em seu navio e levantou âncora, saindo dali num instante.


Corri para a aldeia e Rocal não estava lá, perguntei  todos se o viram e ninguém dizia nada... - Onde será que ele se meteu???

_Hummm.. Acho que sei onde ele esta.... - pensei comigo mesma...


Corri até sua casa, e entrei de mansinho até o meu quarto, e o vi na varanda, olhando para o mar...

Ele parecia zangado, frustrado e triste... Estava olhando o navio se distânciar e dava socos na cerca... Caminhei devagar até atrás dele e falei, suave - Você não pensou que eu iria mesmo te deixar, pensou?

Ele levou um susto, arregalou os olhos e virou-se muito rapidamente para mim, ficou paralizado, me olhando e tentando entender porque eu não estava naquele navio....


_Achou mesmo que desistiria de você? - falei, caminhando até ele e acariciando seu rosto - Eu te amo Rocal, e prometi nunca abandoná-lo, não prometi?

Ele não conteve e me abraçou o mais forte que podia - Perdão Susana, eu vacilei de novo... Não segurei a raiva pensando que você aceitaria e me deixaria... Ainda mais quando quis conversar com aquele cara... Me perdoe!!!

_Ei... - falei, tocando seu rosto - Eu amo você! E entenda isso... Nunca mais vou te deixar.... Nunca! - Nos beijamos apaixonadamente e ele me abraçou.


Depois de um longo tempo abraçados, voltamos para onde estávamos e a Shaman finalizou - Mi nun prononci vi edzo kaj edzino!

Ele virou-se e disse - Ela acabou de nos declarar marido e mulher, posso beijar a noiva?


_É claro que pode, seu bobinho!!!! - e foi aquele beijo né, super romântico, doce e apaixonado!!!


Dali em diante a vida foi boa conosco, estávamos de fato felizes! Fui morar com Rocal em sua casa, mas fiz algumas mudancinhas por lá... Utilizei o aprendizado que minha querida amiga Lakota me ensinou, e também a Tsuke, que mesmo tendo sido incompreensível no final, era um bom homem e me ensinou a contruir móveis bons e resistentes! 

Rocal me ensinou a língua dos nativos e daí pra frente finalmente pude entender o que eles falavam sem necessidade de um tradutor!


As mulheres da aldeia haviam engravidado naquela festa da lua da vida e a aldeia cresceu, Rocal e eu também acabamos virando pais, de uma linda menina que coloquei o nome de Lakota.

Nunca mais tive notícias do mundo lá fora, mas isso já não importava... Pois tudo o que eu queria estava ali, minha filha, meu marido, nossa casa e nosso amor, enraizado em nossos corações....

Dinheiro, ganância, orgulho e poder... Quem precisa quando se tem amor???


14 comentários:

Caroline disse...

Que lindo!! Eu amei a história, flor. Realmente uma lição de vida. Espero que faça mais historias *--*

Mariana disse...

Oh*.* ainda pensei que eles voltassem os dois para o mundo dela:) mas mesmo assim um final feliz:)

Anônimo disse...

SENSASIONAL ! sem duvida alguma. Linda sua historia, mas e a respeito Rocal nao era casado antes ?

Anônimo disse...

vai fazer mais alguma historia ?

Anônimo disse...

seu the sims3 é qual expansão ?

BeAz Sims disse...

Adorei esse final, parabéns pela história foi fantástica!

Jessica - Ciana disse...

Obrigada querida!!! Que bom que gostou do final *-*) Eu estava ansiosa pra saber o que todos acharam heheh ^^)

Jessica - Ciana disse...

Obrigada! Bem, o Rocal não era casado, Susana achou que ele fosse porque Lakota havia dito que os homens da aldeia eram todos sem vergonha rs. Mas como ele não era um deles, só cresceu na aldeia, acabou tendo seus próprios traços de personalidade e não adquiriu esse traço rs. Muito obrigada por ter acompanhado a história!! ^^)

Jessica - Ciana disse...

Ainda estou pensando *-*) Mas obrigada por acompanhar minha história!!! Qualquer novidade publicarei aqui neste blog ^^)

Jessica - Ciana disse...

Eu tenho Volta ao Mundo, Gerações, Ambições, Cair da Noite, Pets, Showtime. Só essas ^^)

Jessica - Ciana disse...

Obrigada flor!!! Muito obrigada por ter acompanhado minha história!!! Valeu! ^^)

Erika disse...

Garota... De onde você tira tanta criatividade?
Eu simplesmente adorei coração de papel, e você me vem com essa ainda?
FOI MARAVILHOSA!!
Sou fã de carteirinha das tuas histórias!
Espero que Escolhas seja tão boa como essa!
Eu costumo escrever um pouco usando meu TS, mais com certeza não se compara a suas histórias! Mais bem, muito sucesso, você merece!
Abraços!

David Veiga disse...

Nossa Jeh, adorei o final da história. Achei que voltariam para a verdadeira "casa dela", assim seria legal, mas nem tanto por causa do seu antigo amor. Fiquei pasmo quando vi os dois nus, HUASHUASHUAS

A-DO-REI A TUA HISTÓRIA.

Viu? Eu disse que eu iria ler a sua hístória quando eu tivesse tempo, acompanhei e comentei a sua história pelo o meu Smartphone. XD

Aguardo outra história magnífica.

Em breve irei continuar o meu diário assim que eu tiver coragem e a preguiça ter ido embora, HUASHUASHUAS

Beijos de seu amigo e leitor David.

Agora o diário de BeAz 2, será a próxima vítima, ops... história que irei ler em breve. HUASHUASHUAS

Anônimo disse...

Mt legal a tua historia, pena que so a descobri agora =/
aaaaah se não for pedir mt, vc poderia por o Rocal pra downloand ?
ele é perfeito!
se vc for por meu email é
jessica_oleander_@hotmail.com
agradeceria mt se vc pudesse coloca-lo para downloand >.<