CAPÍTULO 3 - COMO UMA PRISIONEIRA...



Aquilo havia sido muito estranho!!! Quem era ela? Será que era a líder deles? Eu não sei, só sei que queria explicações!!!!


_O que ela disse Maueia? Porque não falou na minha língua? – perguntei muito curiosa e impaciente.

_Shaman não aprende língua nova, é ofensa à sua raiz. Ela disse: Você muito arrogante e diferente, tem que ficar aqui, tem missão a cumprir aqui. Só vai embora quando missão for cumprida! Depois de missão cumprida, tem barco pra levar embora virino!

Eu não podia acreditar no que estava ouvindo! Quer dizer que agora eu seria uma prisioneira deles? Que história era aquela de missão a cumprir? Esse povo viaja na maionese! Eu não iria ficar ali coisíssima nenhuma!!!


_Eu quero ir embora e quero agora! EU QUERO IR EMBORAAAA!!!!! QUERO IR EMBORAAA!!!! – comecei a gritar descontrolada ali e só senti uma porrada atrás da cabeça que me fez apagar.


Horas depois acordei... E estava em outra tenda, um tanto diferente. Olhei para os lados e quase não enxergava nada, era tudo muito escuro e a luz que tinha ali mal podia iluminar onde eu estava.

De repente apareceu um homem, muito grande, fiquei aterrorizada... – Onde estou? Quem é você? Cadê a Maueia?


_Você é muito escandalosa, assustou a aldeia... Você fica aqui e fica quieta sem fazer nenhum barulho.

_Quem você pensa que é para querer mandar em mim? Sabe quem sou eu? Sabe com quem esta falando? Você não manda em mim e ninguém irá calar a minha voz! Eu quero ir embora! Esta me ouvindo? EMBORA!!!

_Tenho duas maneiras de te fazer calar essa boca, branquela! Ou você fica quietinha com o meu pedido educado, ou te meto o tacape na cabeça outra vez.

_Aah então foi você? Pois saiba que isso não é nada legal!!! E dói! Seu... Seu... Troglodita! Agora me tire daqui e me leve embora!


_Acha mesmo que vai embora não é? Sossega o facho garota branca! Você FICA! E não se discute mais. – dizendo isso, ele se retirou e me deixou ali falando sozinha...

_Ei volta aqui! Eu não terminei! Eu quero ir embora! Mas que droga!!!! – Corri atrás dele mas quando cheguei na porta, percebi que a casa em que eu estava era em cima do mar! Não tinha escadas ou sequer um poste pra escorregar... Não tinha como sair dali! Queria saber como ele conseguiu me trazer até aqui...

Bom, se nem ele nem ninguém queria se mexer para me tirar dali, eu mesma me tiraria! Bom, não tinha como sair, a não ser que eu pulasse e fosse nadando...


Num lapso de loucura, me joguei na água e comecei a nadar... Eu não ficaria ali nem mais um segundo! Melhor morrer no mar do que viver sem joias, riqueza e glamour! Comecei a nadar e nadar, passei por baixo da casa dele e fui em direção ao oceano, mas a força das ondas era grande, dois mergulhos para frente e cinco passos empurrada para trás... Até que uma onda gigantesca veio e me deu um banho...

Comecei a me debater feito louca e de quebra me deu câimbra no braço esquerdo... Agora sim a bosta estava feita!

O homem cujo queria me manter presa em sua casa, estava nadando ali perto e acabou me vendo lá morrendo e me sacudindo como um cão com ataque epilético dentro d’água...


Em instantes ele começou a nadar até mim, tomando-me em seus braços e me salvando. Com facilidade, ele me jogou em seu ombro direito e me carregou como quem carrega um simples saco de cimento num ombro só, e me levou para dentro da casa, mais uma vez.

_O que você tem na cabeça? Quer morrer? Empresto-te um facão, você enfia na barriga e tudo se resolve! Não faça isso! Não existe um pedacinho de terra habitada por gente branca aqui perto. São quase vinte dias de viagem para chegar em terra povoada! Não seja estúpida! Estamos sendo cavalheiros te acolhendo aqui. Pare de ser mimada e aguente essa fase ruim de sua vida tão importante!


Eu não sabia o que dizer... Acho que nem queria. Meu ato impensado de nadar até minha casa foi em vão, e foi um ato muito do idiota se quer saber. Vinte dias de viagem, e nem sei onde isso daria. O jeito era ficar... Aguentar essa fase ruim como ele disse. Eu me sentia mal, minha cabeça estava girando. Acomodei-me naquela cama de folha de bananeira e adormeci. Talvez se eu dormir todo o tempo, o tempo passe mais rápido e eu volte pra casa.

6 comentários:

Mariana disse...

hehe gostei do facto de a casa ser mesmo no meio do mar:)
Beijinhos*.*

The Sims³ Historias disse...

legal a historia ! ve o meu diario

Via Sims disse...

Olá! Sua história parece ser muito interessante. Amei as imagens e a produção. Coloquei o link da historia no blog do Diário da Meg.
beijos e boa sorte!

The Sims³ Historias disse...

claro, divulga o meu no seu que eu divulgo o seu no meu amor !

David Veiga disse...

Nossaaa adorei essa actualização! O que será que irá se passar com ela nesse lugar? O_Ó

Maria Antonia disse...

Essa história é hilária kkkkkkkkkkkkkk amo muito ela <3