CAPÍTULO 6 - A SURPRESA!

Pronto! A decisão estava tomada! Eu ia na festa! Mas agora tinha outro problema... Como atravessar até a beira da praia?



Fui na porta e fiquei observando de que maneira eu iria atravessar...


_Poxa, se Rocal estivesse aqui poderia me ajudar... - falei comigo mesma, desolada, pois iria acabar me molhando e meu vestido novo ficaria horrivel, ainda mais porque é de pele.

_Tudo bem, respira fundo Susana, isso não vai te segurar aqui, uma hora você vai ter que sair não é? Então que seja agora! - falei para mim, tentando me convencer de que aquilo não era um problema.

De fato não era, a distância era curta e conforme eu fosse nandando até a beira da pria, a água iria baixando até que ficasse no meu tornozelo, mas o problema era meu trauma da água, adquirido graças a queda do navio e ao quase suicidio por causa da fuga. Como superar esse medo? Agachei, toquei na água e estava fria demias! Fiquei observando  se havia alguma parte mais alta, mas não dava pra enxergar nada...


_Okay, Su, no três você pula! - falei para mim - Vamos lá, um................. dois..........................três....................................... três e dois quartos............................. três e três quartos......................................... Aaaahhh pula logo!!!!!

Eu não conseguia.... O medo era mais forte do que qualquer vontade ali presente.

_Desisto! Vou pra cama.... Logo agora que eu queria ir....

De repente levo um susto com Rocal surgindo do nada! - AAAHH! Que susto!

_Desculpa - riu. Depois ficou me observando com o vestido novo e sorria de um jeito meigo e fofo o qual eu não parava de apreciar mas me esforçava para fingir que não notava....


_O que você veio fazer aqui?

_Achei que precisasse de ajuda pra atravessar até a praia.

_Chegou tarde! Já desisti e não estou mais interessada em festa nenhuma. - falei dando de ombros.

_Tudo bem, a festa já acabou mesmo, bom, agora cada um foi fazer sua festa particular em suas tendas - riu maliciosamente.

_Que nojo! Não quero nem pensar.... - fiz cara de nojo e levei a mão à boca como se fosse vomitar - Não sei se existe um lugar pior que esse na face da terra! Quero a minha casa, meu quarto, meu espaço! Não aguento mais ficar aqui! - Saí da casa e fui para os fundos. Respirei fundo, olhei para as estrelas, senti saudades de casa...


Rocal se aproximou, sentou do meu lado e deitou-se, e ficamos em silêncio, ambos olhando para lados diferentes, até que ele quebrou o silêncio...

_Você sente muita falta?

Olhei com ar de "não sei do que esta falando" e perguntei - a que se refere, exatamente?

_Ah, da vida na cidade.... Das praias movimentadas, das boates, danceterias, festas de arromba. Sabe, dos prédios altos que te fazem parecer uma formiga, dos amigos, do seu .... próprio lar... - e fez uma carinha triste com um olhar perdido no céu...


_Sim, sinto falta da vida na cidade grande, sinto falta de casa, dos bares e dos amigos, e... - fi uma breve pausa, olhei para ele e - Espera, você... Eu, eu nunca falei da cidade pra você, como sabe de todas essas coisas? - Logo fiz outra pausa, então abri a boca fazendo cara de surpresa e falei - Noooooossaaa!!! Você! Você também é de lá! Você também veio da cidade!!! Meu Deus como eu não percebi isso antes!!! Sua maneira de falar, de agir, os móveis da casa, nossa!!!! Me conta tudo!

Então vi que ele ficou diferente, fez uma expressão de tristeza e rancor, levantou-se e saiu me deixando falando sozinha.... - Ei! Pra onde você vai?


Percebi então que era dificil ele falar desse asunto, também pudera! Deve estar a tanto tempo aqui que fica difícil lembrar de tudo lá fora. E como eu fui indelicada! Ah Susana, você não tem jeito... De fato, eu não deveria voltar a insistir no assunto... Seria melhor não irritá-lo, e eu não queria deixá-lo triste...



_Rocal! Rocal!

_Estou aqui...


_Espere não vá embora! Não me deixe!

_Susana!!!! Susanaaa!!!!!


_Aaahhh! - acordei num grito - Jesus! Que sonho foi esse?! Que barulho é esse?

Havia um barulho de marteladas. - Mas que diabos estão fazendo? Não se pode nem dormir em paz nesse fim de mundo??? - Caminhei até a porta para xingar quem estava fazendo aquela algazarra, e tal foi minha surpresa ao ver uma ponte! Da casa até a beira da praia.


_Meu Deus! Quem fez isto? .. Claro, só pode ter sido o R...

_Bom dia! - diz Rocal, me surpreendendo santando do telhado.

_Ai! Caramba, não cansa de me dar sustos? - falei.


_Desculpe. E ai - apontou a ponte - Gostou?

_Sim... Gostei!

_Então venha ver! - ele me tomou pela mão e me puxou. Tapou meus olhos e subimos uma escada de madeira. Achei que ele estava me levando no telhado da casa para ver alguma coisa no céu, então ele tirou as mãos dos meus olhos e disse - Surpresa!

Eu não sabia o que dizer... ele havia feito um.... Um..... Quarto só pra mim! - Nossa! Que coisa linda!!! Não acredito no que vejo! Rocal, foi você que fez tudo isso?


_Sim - sorriu - Achei que você estivesse cansada de dormir numa folha - sorriu de novo.

_De fato estava! - sorri - Caramba! Como você conseguiu fazer isso tudo? Onde você arranjou esse tapete perfeito de pele de zebra? E essa cama de pele de onça então! Mu Deus é um sonho!!! Lá em Paris essas peças saem tão caro e aqui é assim tão fácil de se ter?

_Bem, se você souber onde encontrar - sorriu - E se tiver coragem e capacidade de matar uma onça ou uma zebra ...

_Você matou eles? Mas isso não é ilegal? Você pode levá-los a extinção!!!


_Eu mato apenas as criaturas que já não tem mais condições de viver ou os que me atacam. Por exemplo, a zebra que virou tapete, estava com câncer, a pobrezinha morreu dois dias depois que eu a encontrei e estava cuidando dela. Já a onça havia encontrado a minha casa e veio me atacar, não tive escolha. é a lei da natureza.

_Poxa, que coisa... Bem, eu amei! Não sei como lhe agradecer!

_Eu sei - disse - Vem comigo na aldeia esta noite?

_Hoje tem outra festa?

_É a mesma festa, mas e um pouco diferente! A Shaman vai revelar quem foi abençoada com uma criança! E quem foi, terão que se casar.


_Nossa, que .... diferente! - pensei um pouco... Acho que não teria nenhum problema se eu fosse.... - Tudo bem, eu vou com você. Mas só um pouco! E se você tentar algo comigo, já sabe!

_Ótimo! Pode deixar, não tocarei em você a menos que peça - sorriu.

 

6 comentários:

Mariana disse...

O rapazinho guarda um grande mistério, não? :P
Beijinhos:)

The Sims³ Historias disse...

quer ver que ainda ela que vai ser abençoada com a criança kkkkkkk'
to adorando a historia ! :)

Anônimo disse...

Não sei de onde você tira tanta criatividade! :D amei a história da Rita e também estou adorando essa *-*

Gabi

BeAz Sims disse...

O quarto ficou bem acolhedor. Eles estão a dar-se bem, será que ela acaba habituando ali?
Curiosa pela festa.

Beijinho!

The Sims³ Historias disse...

curiosissima para o proximo capitulo

David Veiga disse...

Pfvr né Jéh? A tua história está perfeita. Estou a adorar ela.