Capitulo 18.

-Jéssica, leve ela e use o elixir nela, precisamos de meninas com belas aparências.... - disse o homem.
-Claro Marco. Vamos menina! - disse Jéssica empurrando-me para fora da sala. Não hesitei em fazer tudo que ela mandava .... Estava morrendo de medo!
Chegamos numa sala estranha, toda roxa, cheia de equipamentos, e caixas, e uma porção de coisas.

-Céus, é aqui que ela vai me matar ... - pensava eu tremendo de medo...
-Vamos logo, eu não tenho o dia inteiro!!! - disse Jéssica pegando um frasco transparente com um líquido azul - Vamos, beba! Beba na frente do espelho.
-O que vai acontecer comigo? - perguntei pegando o frasco.
-Cale a boca e beba!!!!! Sem perguntas!
Obedeci e bebi... Quando terminei de beber, senti uma sensação maluca e quando olhei no espelho...
-Santa mãe!!! Mas ... Mas como? Sou eu de novo!!!! Só que mais bonita ainda O.O

-Sim ... Esse elixir trás para fora a beleza que a pessoa é por dentro, pelo jeito você é uma garota muito boa. - disse ela.
Não sabia se aquilo foi um elogio ou se foi apenas uma aprovação de mercadoria pra me colocarem à venda com o adesivo "este produto é bom".
-Veste essa roupa e saia por ali que estarão te aguardando! - falou me entregando uma muda de roupas.
Depois que vesti, vi que era igual a das meninas da cela, entrei na porta e a mesma mulher que fica nos vigiando estava me esperando para me levar de volta pra cela.

-Eu estou com tanta fome.... - reclamava Liza enquanto que eu estava entrando na cela.
-Rita!!! E ai, como foi? - perguntou ela ao me ver.
-Veja você mesma! - falei sorrindo mostrando como fiquei linda.
-Nossa! Você ficou linda!!!
-Obrigada... Mas, me diga, por que estamos todas iguais e porque estamos aqui?

Amanda lá do fundo da cela disse - Você ainda não sabe? Somos vadias, querida!
Fiquei um pouco surpresa e confusa quando ela disse aquilo.... Vadias? Como assim?
Denise levantou da cama onde estava sentada e disse - Não ligue pra forma com que ela fala Rita, ela só esta nervosa.... Como todas nós sempre ficamos...
-Mas por que? Então .... Não tem nada a ver o que ela disse não é? - perguntei com medo da resposta.

-De fato, tem... O que ela disse esta certo, só que num modo menos vulgar.... - disse Liza.
-Como assim?
-Somos dançarinas... Dançamos em caixas de vidro..... Para os clientes de Marco - explicou Denise.
-Então.... Se somos dançarinas não tem tanto motivo pra ficar nervosa né? Afinal é só ir e rebolar um pouco..... - tentei ser otimista ...

-Não é tão fácil quanto parece.... Se eles gostarem.... - disse Liza... Mas antes que pudesse terminar a frase, a mulher estranha disse - "esta na hora! Fila indiana!"
Todas fizeram uma fila e eu acabei ficando em segundo lugar. Pela cara de medo delas eu não esperava que viesse boa coisa.....

Começamos a sair uma a uma em fila da cela, e a mulher estranha foi nos guiando até um corredor minimamente apertado onde mau cabiam duas pessoas uma do lado da outra.
-E agora? - perguntei...
-É só entrar na porta depois da que eu entrar - disse Liza entrando na primeira porta.
-Mas ... mas ... Espere , eu .... - eu queria fazer mais perguntas, mas o empurra empurra e o nervosismo me faziam gaguejar ...

-Entre nessa porta Rita - disse Denise atrás de mim.
-Okay .... Lá vou eu.... - respirei fundo, olhei pra sala escura e entrei.
A porta se fechou sozinha logo após eu entrar, devia ser automática.... Olhei ao meu redor, tudo escuro ao não ser umas lâmpadas cumpridas que eram vermelhas....

-O que eu faço agora........ - pensava comigo, não fazia ideia do que estava fazendo ali e nem o que fazer ali ..... Meu coração já estava quase saindo pela boca, mãos suando e pernas bambas.....
-E agora, será que eu aperto algum botão? Mas que botão? Ta tudo escuro!!!!
De repente tudo ficou claro, num tom vermelho muito forte e me deparei frente à uma janela de vidro com um cara me olhando cheio de expectativas....

-Jesus amado!!!! - levei um baita susto.....
"Oi, olá, meu nome é Rita e eu sou sua dançarina de hoje, por favor não quebre o vidro e não se levante..." - pensava comigo enquanto ficava parada ali olhando pra cara dele feito uma idiota....
-Dança logo safada!!!!! - berrou o cara ficando impaciente - Eu paguei pra ter um show!!!
Meu pobre coraçãozinho já batia tão rápido que era como se eu tivesse engolido um daqueles massageadores que vibram e o sentia vibrar dentro de mim.....

Comecei a me mexer devagar, um passinho aqui, outro ali.... Um remeleixo, uma voltinha, totalmente sem graça e séria....
O cara parecia estar gostando, acomodou-se na cadeira e começou a me encarar mandando beijinhos....
-Rebola mais safada!!!!! - berrava ele.
Eu estava muito nervosa, mal conseguia dar dois passinhos pro lado, quando do nada o cara levanta com tudo e começa a bater no vidro gritando.

- Vem pra cá!!! Ai você não esta fazendo nada, deixa que eu faço por você, vou te balançar todinha!!!
Então ele apertou um botão bem pequeno que ficava do lado da cadeira, e ouvi uma campainha.... De repente aquela mulher estranha veio e me tirou da sala onde eu estava, me empurrou guiando-me até um outro corredor mais amplo, e mandou eu entrar numa porta.
-Ufa! Finalmente acabou ... - suspirei aliviada.... Mas quando olhei dentro da sala que havia entrado.... Era o quarto onde aquele homem estava.

-Oi safadinha, que bom que veio! - disse ele perto do vidro.
Eu nem tive escolha? Fui forçada a vir!!!! Fiquei ali parada, a porta atrás de mim se fechou e meu coração voltou a acelerar....
O homem se aproximou de mim e começou a me agarrar...
-Por favor, não quero!... Não faça isso!... - supliquei.

-Fique quietinha que não vai doer nada!!! - disse ele abrindo o zíper da minha saia.
-Não! Não, por favor!!!! Eu te imploro!!!! Não!!!
-Cala a boca! - irritou-se, e deu-me uma bofetada de costa de mão que caí no chão...
O homem veio voraz em cima de mim arrancando camisa e calça, enquanto eu me debatia para tentar escapar dali, desesperada....
-Fique quieta!!!! - gritava ele, segurando minhas mãos no chão.
Ele arrancou minha blusa e saia depois de muito sufoco, e depois de me dar uma porrada que fiquei até zonza....

Foi a sensação mais horrível que já senti em toda a minha vida, me senti suja, me senti forçada a fazer algo que eu não queria... Chorei, solucei, gritei.... Mas tudo foi em vão.... Quanto mais eu gritava implorando pra ele parar, mais ele puxava meu cabelo e ficava excitado.... Ele me dominou ali no chão frio e abusou de mim, senti muita dor e o meu desejo naquele momento era de morrer... Já não estava mais aguentando até que parei de gritar e fiquei em silêncio, imóvel, com pequenas lágrimas rolando e pigando no carpete vermelho...

Depois daquelas horas naquele quarto que pra mim pareceram eternidade.... O homem terminou o serviço e foi embora, deixando-me ali, machucada na alma, na dignidade, no meu íntimo....
Fiquei parada estirada no chão por alguns minutos, tentando recuperar meus movimentos e tentando entender o que acabara de acontecer.... Fui estuprada, abusada, morta.....

Levantando com dificuldade, o corpo dolorido e minha costa ralada, me encolhi no cantinho da cama ainda no chão e fiquei ali chorando tentando entender por que estava sendo castigada assim, tentando entender porque eu achava que Deus me odiava tanto - Não quero mais ficar aqui.... Não quero....Não posso passar por isso novamente.....

0 comentários: