Capitulo 20.

-O que será que aconteceu com a Rita? - dizia Liza preocupada.
-Não sei... Ela nunca mais voltou aqui e nem foi dançar.... Acho que ela foi transformada, ou pior... morta! - dizia Denise.
-Pobrezinha.....
Mais uma semana havia se passado, e agora eu era a nova queridinha de Marco. Ele se afeiçoou  tanto em mim, que eu nem mais dormia na cela, dormia ali no quarto dele.
Ele colocou uma bancadinha pra que eu ficasse sempre ali do lado dele.
-Mas eu não sei que devo Preston! - dizia Marco no telefone de ouvido.
-O que houve Marco? - perguntei.
-Estão me convidando para uma festa, uma reunião de amigos.... Mas não sei se vou.
-Mais por que não? Festa é ótimo! É tão bom sorrir um pouco e se divertir e estar entre pessoas que gostam de você! Não é? - falei.
-Sabe, acho que você tem razão! - disse ele se animando - Eu vou! Alo, Preston, esta confirmado, eu vou, e vou levar uma acompanhante.... Ótimo, ótimo. Certo. Até mais.
-Jéssica vai gostar muito de ir com você! - falei puxando um assunto delicado. Desde aquele dia que ela gritou comigo dizendo que não iria perder o lugar dela, ela anda muito distante. E quanto mais eu finjo me envolver com Marco, mais ele deixa ela de lado, o que esta deixando ela vulnerável e muito odiosa. E esse era meu objetivo. Fazer com que todos se virem um contra os outros e acabassem se matando para que pudéssemos fugir.
Naquele momento ele se levantou da cadeira e me puxou pela mão, rodopiando-me e disse - Mas quem disse que vou levar Jéssica comigo?
-Em quem o senhor esta pensando?
-Em você..... - sorriu ele.
Sabe, Marco era um vampiro assustador, mas no fundo ele era apenas um homem triste e sozinho que precisava de muito carinho.... Não era nada daquilo que Jéssica disse para mim naquele dia... Ele nunca me machucou nem se quer me mordeu, era carinhoso, selvagem, porém carinhoso. Não sei se da pra imaginar a mistura de carinho com selvageria, mas era assim que ele era.
Jéssica entrou de supetão na sala justamente na hora em que íamos nos beijar...
-O que esta acontecendo aqui hein??? - gritou ela.
-Qual é o seu problema Jéssica?! Você perdeu a educação quando entrou sem bater?
-E desde quando eu tenho que bater pra entrar na sala do meu homem??
-Seu homem? Eu nunca fui seu! Preste atenção, quero que você cuide de tudo por aqui.
-Porque? Vai fazer algo tão importante assim que precisa colocar alguém pra ficar cuidando de tudo no seu lugar?
-VOU! VOU A UMA FESTA E NÃO SEI QUE HORAS VOLTO! Que horror mulher, você é pior que esposa grudenta! E olha que nem somos casados! Vamos Delícia.
-Você não vai me levar? Eu sempre fui a todas as festas com você como seu braço direito, seu apoio, sua defesa! Agora vai me deixar de lado por causa dessa... Dessa... Dessa coisinha?
Marco respirou fundo, fechou os olhos, pensou por alguns instantes e disse em tom calmo e sereno qual ela nunca havia visto ele assim antes 
- Jéssica. Fale mau da Delícia outra vez e eu retiro tudo o que te dei e você voltará a ser aquela limpadora de latrinas que era quando te tirei das ruas....
Saímos Marco e eu, deixando Jéssica a roer os dedos de raiva - O que esta acontecendo com você Marco.... - falava ela para si mesma - Você esta diferente.... Diferente demais pro meu gosto... Vou ter que tomar providências...

1 comentários:

Anônimo disse...

O bicha feia, e que sorte da Rita!