Capitulo 21.

Saímos rapidamente de lá, e pela primeira vez eu pude sair daquele covil do mal.
Mas eu não iria sair correndo só porque estava do lado de fora, eu tenho que ajudar a tirar minhas amigas de lá também.
Entramos num carro todo preto e vidros pretos e seguimos até uma rua deserta...
Descemos e Marco disse - Não se preocupe, são todos muito amigos meus e não vão lhe fazer mau algum.
-Mesmo assim, estou com um pouco de medo.... - falei.
-Então engula esse medo! Vampiros farejam o medo a quilômetros de distância e ficam alvoroçados pensando que vão ter um bom banquete... Agora, podemos entrar?
A claro! Aquilo me deixou muito mais calma ¬¬").
Entramos, o lugar era mesmo deserto e havia uma pequena casinha cercada por um portão enorme e árvores assustadoras.
-A festa é ai dentro? - perguntei.
-Sim. - respondeu.
-Mas nesse cubículo?
-Você se surpreenderia se pudesse conhecer todos os truque e as manhas dos clubes de vampiros - falou sorrindo. - Aquilo me deu um medo .... Mas eu já até estava me acostumando a sentir medo, uma coisa meio estranha de se dizer rs.
-Entre ai - Disse ele enquanto o elevador abria as portas.
-Elevador? Que estranho, isso aqui nem tem andares..... - falei para mim mesma. Mas entrei, não contestaria nenhum pedido dele.
-Você ainda esta com medo.... Pare de ter medo. - disse Marco enquanto as portas se fechavam.
-Estou tentando mas não é fácil!
-De mim você não tem medo não é? Pois não sinto seu medo quando estamos juntos.
-É porque eu confio em você e você cuida tão bem de mim, então porque eu teria medo?! - Acho que aquelas palavras tocaram fundo seu coração frio... Ele ficou quieto e logo as portas do elevador se abriram.
Dei uma espiada.... O lugar era grande mas parecia estar vazio. Uma música estilo eletrônica rolava alto e tinha muita neblina e luzes piscantes.
-Vamos, desça, meus amigos estão ansioso para conhece-la!
-Você falou de mim pra eles?
-É claro? Porque acha que te trouxe? Eu tenho que mostrar a minha Delícia!
Que-medo! Mas tudo bem, respirei fundo e saí de dentro do elevador. Pronto, eu estava definitivamente em solo vampírico! Se é que essa expressão existe... Ele dobrou o braço e eu coloquei minha mão apoiando no braço dele, como os casais que andam elegantemente.
Numa pequena curva que fizemos ali dentro do clube, logo eu estalei os olhos e tentei me conter. Acho que tinham uns quatro ou seis vampiros ali.... Curtindo a noite e a vida eterna...
Fomos chegando e ao ponto que íamos nos aproximando os seres de dentes pontudos iam torcendo as cabeças para enxergar de onde estava vindo aquele aroma de humano.
-E ai chefia!!! - disse um dele - Quanto tempo cara! Estávamos começando a achar que você tinha deixado o negócio de lado e se mandado!
-Não seja idiota Degos, ele nunca faria isso, nunca deixaria a sua tribo. - falou o outro.
-E quem é esse petisco que o senhor trouxe mestre? é um presente para nós? - disse a outra.
-Esta é a Delícia! - disse Marco exuberante exibindo seu troféu - E não é nenhum petisco, é minha garota, e você não tocam nela.
Todos arregalaram os olhos e  se calaram como se aquilo fosse uma total surpresa.
-Sente-se minha Delícia! Venha... - disse Marco que já havia encontrado uma poltrona vaga.
Tapei meu pescoço e fui andando feito uma tonta enquanto na minha mente algo gritava dizendo "Cuidado com esse pescoço à mostra querida!!!! Qualquer cuidado é pouco aqui"...
Nos sentamos e eles começaram a conversar e debater sobre suas rotinas e seus golpes e artimanhas, sobre como pegavam as presas, novos métodos de tirar sangue, conversas assustadoras na minha opinião...
Eu ficava bem quietinha, não queria atrapalhar ou se quer causar algum tumulto, não naquele instante....
De repente, notei que um deles, o qual se chamava Preston, não tirava os olhos de mim.... Aquilo era o que eu precisava para dar início ao meu plano...
-Marco - falei dócil e calma - Será que eu poderia ir trazer algumas bebidas para vocês? Como eu não entendo dos assuntos que estão tratando, ao menos quero ser útil - sorri.
Ele ficou todo todo, vendo a sua perfeita criação querendo agradar aos amigos - Vá! Vá sim, e traga doses fortes de sangue puro para todos, por minha conta!
Antes que eu fosse levantar ele me puxou e sussurrou no meu ouvido - Eu confio em você, por isso lhe trouxe, se pensar em fugir, meus amigos aqui irão atrás de você e eu não vou fazer nada se eles quiserem se alimentar um pouco... Senti até um arrepio na nuca quando ele disse aquilo... Ainda bem que minhas intenções eram outras em vez de fugir rs.
Me levantei e saí de lá bem devagar tentando demonstrar que eu era uma protegida e não tinha medo.
-Agora é só esperar.... Se tudo der certo, uma parte do plano estará completa!
caminhei até o bar, e lá para a minha total sorte não tinha nenhum ser asqueroso..
-Ufa! área livre - pensei. Fui até o bar e comecei a mexer nas garrafas, tinham muitas garrafas de sangue e eu nem sabia qual era boa e qual não era.... Então peguei qualquer uma e fui colocando nos copos...
-Chefe - Disse Preston - Vou dar um pulo no banheiro e volto logo.
-Banheiro? Pra que cara, a gente nem usa essa parada! - disse Degos.
-Cale a boca, to indo... - e saiu.
-E ai linda, então você é a famosa Delícia! Fiquei sabendo que o Marco estava de caso com uma humana e não pude acreditar.... Achei que ele não traria você mas vejo que ele se superou.... - disse Preston aproximando-se de mim.
-O que você quer? - falei com ar de esnobe.
-Você já pensou em fazer uma tatuagem? Eu posso fazer uma pra você, ela parece dois pontinhos circulares na região do pescoço, e pra fazer se usa os dentes.....
-Sai fora chupa sangue! - falei tentando ser bem rude - Você não me assusta, é um capacho do Marco e todo mundo ouviu que não é para tocar em mim, você não teria coragem!
Eu pude sentir a morte naquele instante, ele ficou com os olhos muito vermelhos e se armou todo.
-Quem você pensa que é para falar assim comigo sua vadiazinha?! Eu faço o que eu quiser entendeu? W sabe o que eu quero? Quero você! Ouvi falar tão bem de você, vamos ver se é tão boa assim!!!
Ele veio para cima de mim e me agarrou, começou a me apertar tentando levantar meu vestido e ao mesmo tempo tentando pegar meu pescoço, comecei a gritar mas a música alta não estava me ajudando...
-Onde está a Delícia que demora tanto? - disse Marco... Levantou-se e foi atrás de mim...
Tal foi sua surpresa quando pegou Preston me agarrando e eu aos berros pedindo por socorro.
-O QUE ESTA FAZENDO PRESTON?! - gritou Marco exaltado.
Preston já estava muito irritado por minha causa e enfrentou Marco gritando com ele - CALE A BOCA, VOCÊ NÃO É NADA! NINGUÉM QUE TENHA UM CASO COM UMA HUMANA É DIGNO DE DAR ORDENS!
Ele me largou empurrando-me para a prateleira de bebidas e saltou por cima do balcão e os dois começaram a se encarar e a fazer uns gestos estranhos, acho que era uma disputa e território estilo animal.
-Você cometeu um grande erro ao tentar me encarar - disse Marco com sangue nos olhos.
-E você amoleceu por causa de uma vadia boa de cama! - retrucou Preston.
-Já chega! - Marco deu um salto e os dois começaram a se pegar em socos e mordidas de tirar muito sangue.
-Parem com isso, parem!!!! - gritava eu fingindo estar preocupada mas eu queria mesmo era que se matasse.... Mas Marco tinha que vencer ou eu morreria ali.. Mas não me importava, morrer era melhor do que servir de instrumento de prazer contra minha vontade...
Marco estava levando a melhor na briga, ele era muito forte, pois era um vampiro puro. Vampiros puros são vampiros que já nasceram vampiros, estes são bem fortes, quase imortais até ao sol, já os humanos que são mordidos não tem tanta força e não são páreos para esses sangues puros.
Todos vieram correndo para ver o que estava acontecendo e até a música foi desligada.
-Parem com isso seus idiotas! Vampiros não lutam contra vampiros do mesmo clã!!! - dizia uma delas.
Mas eles nem estavam ouvindo, agora já não era mais apenas uma briga, era uma questão de princípios, se Marco perdesse, significaria a perda de todos os seus poderes na hierarquia e na cadeia alimentar deles.
-Tome isso seu merdinha! veja se aprende! Enquanto você usava fraudas no mundo dos humanos eu já matava famílias e saqueava fazendas!!! Destruía castelos e derrubava reis! Não venha querer bater de frente comigo!
Então ele deu um último soco na cara de Preston e o largou estirado no chão.
-Ai cara, não precisava deixar ele nesse estado chefe!!! - disse Degos acudindo o amigo apagado.
Todos ficaram olhando para ele com medo e com uma certa repulsa. Todos estavam admirado com a fúria de Marco e amaneira que ele defendia a humana.... Que ele ME defendia!
Ele se aproximou de mim e eu o abracei fingindo muita preocupação - Você esta bem Marco? Céus, eu fiquei com tanto medo que pudesse se machucar!!!!
Ele olhou para seus amigos, e estes o olhavam com desprezo e antipatia.
-venha, vamos embora daqui... A festa acabou.... - disse Marco abraçando-me e levando-me.
Enquanto que os outros ficaram de fofoquinhas e mexericos falando sobre a nova fraqueza de Marco e o quanto ele estava mudado.
-Ei, quem é aquela garota ali? - disse uma mulher que estava junto, mais atrás da confusão.
-É a nova protegida de Marco, ele a chama de Delícia mais fiquei sabendo que o nome dela é Rita...
-Huummm.. Mias que informação interessante....

0 comentários: