Capitulo 9.

-Quem são vocês? - falei tomando um certo susto... Tudo era silêncio e a praça estava vazia, e de repente surge do nada dois caras atrás de mim rs.
-Meu nome é Ian - disse o de cabelo preto apresentando-se - E esse é meu amigo Tiago.
-Hum... - suspirei desolada tentando sorrir...
-Porque uma menina tão bonita esta sozinha a essa hora na rua? - perguntou Ian.
-Bonita eu? Não vai me zoar e me chamar de uva? Já fizeram muito disso hoje... - falei triste.
-Porque eu zoaria? Nem te conheço, não tenho essa intimidade para tal - falou ele sorrindo. - Mas então, quer companhia até sua casa?
-Desculpa... Não tenho casa, não mais....
Os dois se entreolharam e logo sorriram convidando-me - Porque você não vem com a gente?
-Ir pra onde? Vocês não são dois maníacos do parque, são? Eu já vi isso nos filmes! - falei meio desconfiada.
Eles riram - Sim, somo maníacos do parque, e moramos bem ali.... - apontou Tiago pra uma direção - Você prefere ficar aqui no frio e sozinha, ou prefere vir com dois estranhos e poder dormir debaixo de um teto?
Aquela resposta me chocou! Eu não esperava isso, achei que fossem dizer "não, imagina, a gente é legal e blá blá blá e tentariam me convencer a ir de qualquer forma.... Mas não! Me fizeram uma proposta sem forçar a barra... Mas eu vou, ou não vou?
-Tudo bem .... - falei sorrindo, mas ainda meio desconfiada - Eu vou, mas se vocês tentarem alguma coisa, saibam que eu tenho um estilete no meu bolso! - menti.
-Então deixa ele bem guardado ai porque você não vai precisar usar... - falou Ian. - Venha, é logo ali.
Segui os dois, ainda desconfiada, dois garotos aparecem do nada num lugar deserto e me oferecem moradia? 
Isso é bem estranho, mas eu não tinha muitas opções, minha vida já esta um nada mesmo, que diferença faz se eu for ou não? Se eles quisessem me fazer mau talvez já tivessem feito, poderiam ter chegado sorrateiramente por trás de mim tapando a minha boca ou me acertando na cabeça, daí poderiam fazer o que quisessem comigo... Talvez eu deva ir e dar uma chance a eles e a mim...
-Chegamos! - disse Ian bem sorridente. - Bem vinda à nossa casa.
Olhei o lugar e pensei "não parece um esconderijo ou um muquifo onde estupram garotinhas perdidas".
-Venha, entre, você vai adorar aqui!!!! - disse Tiago.
Os dois foram caminhando enquanto que eu dei uma pausa frente a porta da casa.... Será mesmo que entro ai? Talvez se eu entrar não tenha mais volta....
-Esta esperando o que? Um convite formal? - falou Ian.
"Tudo bem! Lá vou eu!" - pensei... Sorri e caminhei ao lado deles enquanto que estes foram abrindo a porta e entrando...
Sentia um friozinho na barriga e um certo medo.... Aquele arrepio na nuca quando você vai fazer algo que não sabe se é certo ou não e fica com uma sensação de medo e culpa ao mesmo tempo por poder estar cometendo um grande erro.
"Meu Deus!" - pensei espantada e talvez maravilhada ao pisar dentro do local...
-Entre! Sinta-se à vontade! - disse Tiago.
-Ai galera, temos hóspede novo!!!! - gritou Ian. De repente não sei de onde, surgiu uma multidão de seres do sexo oposto ao meu, eu não sabia o que fazer, tremia feito vara verde, estava apavorada por dentro... Ali devia ter uns cinco ou seis garotos, todos olhando para mim, eu me sentia uma ovelha recheada no meio de lobos famintos....
-Er.... Oi..... oi.... - era só o que eu conseguia dizer... As palavras não saiam.... Não sei se era porque eu nunca me vi entre tantos homens ou porque eu não sabia o que tantos homens poderiam fazer comigo...
-Você vai adorar a tia Edna! - disse Tiago sorrindo.
"Tia Edna?" - pensei surpresa... Quer dizer que tinha mais mulheres ali além de mim?
-Tiaaaaaa!!!! - berrou Ian - Tem visitaaaa!!!!
De repente uma linda mulher de olhar meigo e rostinho simpático aproximou sorrindo e dizendo - Mas que gritaria é essa? São quase seis horas da manhã sabiam?
-Desculpa tia.... Mas é que trouxemos alguém! - disse Ian.
-Quem é essa pequena? - perguntou ela sorrindo.
-Ela é.... Como é seu nome mesmo? Acho que esqueci! - disse Ian.
-Você nem perguntou mané! - falou Tiago rindo.
-Me...... Me chamo .... Brenda! - saiu... Sem querer, ou pelo meu nervosismo talvez...
-Bem vinda Brenda, o que você deseja? - perguntou Edna.
-A gente trouxe ela porque a encontramos sozinha quase dormindo na fonte da praça da flor.. - falou Ian - Pensamos que ela pudesse ficar aqui até poder voltar pra casa dela.
-Mas eu não tenho casa! - falei sem querer... Escapou.... Foi momentâneo.
-Não tem? - espantou Edna - Ora como não? Todos devem ter um lar!
-Mas eu não tenho.... - falei cabisbaixa... - Meus pais faleceram e agora não tenho mais nada.... Morávamos de aluguel... - menti.
Edna foi tocada quando eu disse que eles faleceram... - Oh meu anjinho, você pode ficar aqui o tempo que for necessário, nosso lar é aberto geralmente para meninos abandonados, mas você é uma exceção, pode ficar querida!!!

1 comentários:

Anônimo disse...

^^ Estou adorando/amando.