(◡‿◡✿) Capítulo 13.


O policial chamou-a dizendo que o horário de visitas havia acabado, e Marcela voltou pra sua cela confiante de que tudo iria ficar bem e que ela ficaria com Luizinho e os dois seriam felizes juntos.... Já ele, estava numa luta entre raiva e pena dentro de si. Queria que aquele tormento acabasse logo, ele queria ajudar Marcela a sair dali também, assim Helena teria orgulho dele e o admiraria, como ele sempre quis.
_________________________________________________________________________________________
A noite chegou, e em casa, Luiz Fernando não tirava Helena do pensamento - Essa mulher mexeu comigo muito mais do que eu imaginei - pensava consigo. Ele morava sozinho, a não ser por Eustáquio Terceiro, o último peixe que sobrou no seu aquário. Ele já não tinha mais vontade de cuidar deles como antes, e um aquário que uma vez foi cheio de vida e repleto de cores e alegria, hoje era morto e triste. Cada vez que ele olhava para o aquário, lembranças felizes e sentimentos tristes o preenchiam...
-É meu amigo... Você é o próximo a quem a morte virá visitar - dizia ele olhando pro peixe velho - Quem cuidava de você já não esta mais entre nós... - ele olhou para a parede, onde um retrato de uma bela mulher ficava. Uma lágrima lhe percorreu a face, e ele se aproximou dele enquanto dizia - acho que já é hora de eu deixar você ir...
Logo Helena voltou em sua mente, e ele sentiu uma vontade enorme de ligar para ela - são onze horas, ela já deve estar dormindo... Eu vou parecer um idiota se a acordar...
Helena havia acabado de sair do banho. Não conseguia dormir então tinha ido tomar banho pra ver se o sono vinha. Eulália tinha ido embora, depois do clima daquela tarde, ela achou melhor deixar a filha ficar sozinha e resolveu voltar pra sua casa. Helena ficou chateada, não gostava de ficar nesse clima chato com sua mãe, mas as vezes não conseguia evitar, parecia que ela fazia de propósito para tocar no nome do Carlos. Ao pensar em Carlos, logo a imagem de Fernando lhe veio a mente, e ela sorriu sem querer.
Pensou - como será que ele esta?... o que será que esta fazendo?
Sentiu um desejo enorme de vê-lo, mas não tinha coragem de ligar pra ele - com certeza deve estar muito ocupado agora - disse a si mesma.
Ela estava sentindo-se estranha, queria fazer algo mas não sabia o que, de repente pensou em dar uma volta pela praia - não aguento mas ficar em casa, desde que cheguei, ainda não tive tempo de conhecer a cidade, a noite esta bonita e a brisa é calma, passear na praia é uma boa saída pra eu escapar desta casa tão vazia.
Foi até sua cômoda, pegou um vestido leve e colocou um chinelo. Não quis ir de carro, então pegou suas chaves, trancou a casa e saiu andando a passos lentos, olhando o céu e respirando o ar puro daquele lugar.
Enquanto isso, Luiz Fernando tinha ido pra cama e lutava tentando dormir, e nada... O sono parecia não vir de modo algum - chega, cansei de ficar aqui... Já sinto meu corpo até cansado de ficar deitado...
Levantou-se, vestiu uma roupa casual e pegou a chave do carro. Ele quis sair e dar uma volta, quem sabe até passaria frente a casa de Helena pra ver se haviam luzes acesas que indicariam que ela estaria acordada, assim, ele poderia ligar pra ela e convidá-la para um passeio, quem sabe.
Sua casa era próxima ao mar, e ele sempre fazia o mesmo caminho para ir até o centro da cidade, mas desta vez, decidiu ir mais devagar e mudar o curso afim de apreciar mais aquela noite que tinha um certo ar especial e diferente...
De repente, uma quadra antes de virar a rua para ir até a casa de Helena, ao olhar para o mar, ele vê uma mulher andando próxima a água - mas espere... Parece Helena?! - ele parou o carro, e como quem não quer nada, começou a andar de encontro à mulher, na esperança de que realmente fosse Helena - acho que não é ela, seria muita coincidência se eu a encontrasse justamente quando pensava em vê-la...
Ele foi andando, andando.... Até chegar numa distância que já poderia identificar a pessoa, mas Helena com aquele vestido longo e os cabelos soltos, estava diferente, e ele não a reconheceu.
Ela estava distraída, de olhos fechados, pensando no dia que Marcela sairia da delegacia. Até então não tinha visto Luiz Fernando que se aproximava devagar.
Ele por sua vez, estava demorando a identificar a mulher misteriosa, tinha a sensação de que a conhecia, mas os cabelos ao vento atrapalhavam na identificação do rosto. Chateado, ele abaixou a cabeça, e decidiu voltar pro carro - com certeza não é ela...
A brisa estava ficando um pouquinho mais forte, e Helena começou a sentir frio, de repente, sentiu uma imensa vontade de espirrar - Atchim!
-Saúde - disse ele, que estava próximo, mas de costas, voltando para o carro.
Ela reconheceu a voz e olhou pro lado - Fernando?
Ele espantou-se e virou para ela - Helena???
Os dois ficaram surpresos - O que.... o que esta fazendo aqui? - ela perguntou.
-Eu não conseguia dormir e decidi dar uma volta - respondeu, com vergonha de dizer que pretendia vê-la.
-Ora.... Pois eu também! Não aguentava mais ficar em casa e vim aqui, relaxar um pouco...
-Não a reconheci com os cabelos soltos, sempre te vejo com ele preso. Você fica ainda mais bonita assim...
-Muito obrigada - corou - você também esta diferente... Sempre que nos encontramos você estava de terno, vendo você assim, nem parece um advogado - sorriu.
Ele sorriu também - Não acredito que era mesmo você aqui - disse, muito surpreso.
-Como assim?
-É que, eu vi alguém aqui quando passava de carro, e parecia você, quis vir aqui ver se era mesmo você... Estranhei que estivesse na rua uma hora dessas, até pensei que pudesse ter acontecido algo...
-Uma hora dessas? Mas que horas são?
-Vai dar duas da manhã...
Ela espantou-se - Meu Deus!!! Eu estou a horas aqui e nem percebi o tempo voar! Preciso voltar pra casa...
-Espere! - exclamou ele num impulso, tocando sua mão.
Ela sentiu um arrepio percorrer-lhe a espinha e o olhou nos olhos.
Ele ficou sem jeito.... Então disse - não sei se vai parecer um convite impróprio, mas você gostaria de dar uma volta comigo?

8 comentários:

Juliana Estefane disse...

Aiin que clima romântico e maravilhoso entre Luiz e Helena. Torcendo para um novo romance entre eles!
E Luizinho não estou gostando de suas atitudes.

Gostaria de fazer uma parceria com você! Se for de seu interesse, ficarei feliz em vela em meu blog!
http://mallusims3.blogspot.com.br/

Ótimo Capítulo, Querida!
Beijos

Jessica - Ciana disse...

opa claro querida!!!!
Demorou!!!! ^_^

Vou postar seu blog aqui no meu ~~ beijuuuuu

Layla disse...

Adorei ! Quero muito que eles fiquem juntos !

Jessica - Ciana disse...

\O/ uhuuuu obrigada pela visitinha!

beijaao

Cássia disse...

Helena, desconfie desse passeio. (Sim, eu sei que o advogado delícia não tem más intenções). Ser convidada para um passeio noturno, ou melhor, no meio da madrugada, vindo de um homem, só poderia significar uma coisa: Motel.
Bom, mas não nesse caso...
Louca pra saber no que vai dar esse passeio, caso Helena aceite, claro...
xoxo

Jessica - Ciana disse...

hehehehe que mente fértil a sua kkkkkkkk
Motel pros dois acho que seria bom kkkkkkkkkkkk

Beijãooo

Lalilas disse...

PELAMOR NÉ HELENA. Vams aceitar agora este convite né, seja lá o que aconteça, acho que um pouco de má intenção até que é bom. 8B
Mas não esquece da Marcelita que tá se iludindo com o Luizinho falso, quero ver essa menina ainda dar uns tapas bem dados naquele rostinho. çç

Beijos.

Jessica - Ciana disse...

hahahahaha pois é, pois é, eu estou de acordo kkkk.
E vamos ver o que vai acontecer com Marcela né rs.

Beijão!